Pandemia aumenta lucro de grandes empresas, diz levantamento

Must Read

‘O Diabo de Cada Dia’ – Drama que critica o fanatismo Religioso estreia na Netflix dividindo opiniões

O horror nosso de cada dia nos dai hoje Adaptar para as telas uma obra literária é uma tarefa dificílima....

‘A Ilha da Fantasia’: “Terrir” da Blumhouse estreia nos cinemas BRASILEIROS na próxima quinta, dia 24

Adiado por conta da pandemia de COVID-19, o “terrir” da Blumhouse ‘A Ilha da Fantasia‘ finalmente ganhou data de...

A pandemia de Covid-19 deve fazer as 32 empresas mais rentáveis do mundo aumentarem seus lucros em 102 bilhões de dólares em 2020. O número é superior à media observada nos últimos quatro anos. O cálculo é da Oxfam, organização não governamental, que se dedica ao combate da desigualdade no mundo. O estudo destaca que o quadro contribui para o aumento da concentração de renda, já cerca de  400 milhões de pessoas, a maioria mulheres, perderam seus empregos desde março e correm o risco de serem empurradas para uma situação de pobreza.

De acordo com o FMI, a economia mundial deve retrair cerca de 5% em virtude da pandemia de coronavírus, oficialmente decretada em 11 de março.

As empresas que mais registraram aumento nos lucros durante o período fazem parte do ramo da tecnologia. O ranking é liderado pela Microsoft, que teve um acréscimo de 18,8 bilhões de dólares no balanço, seguido pela Intel (8,1 bilhões de dólares), Google (7,2 bilhões de dólares) e Facebook, (6,83 bilhões de dólares).

Também chama atenção a presença de companhias do ramo do varejo, como Walmart, cujo aumento foi de 6,6 bilhões de dólares e Amazon (6,41 bilhões de dólares).

Continua após a publicidade

Outro ramo que se beneficiou do atual contexto é formado pelas empresas farmacêuticas e de planos de saúde. A United Health apresentou 6,25 bilhões a mais no balanço, ao passo que a Merck teve 4,88 bilhões de dólares de lucro extra. Todas as empresas são americanas.

Para a Oxfam, o lucro poderia ajudar no combate ao coronavírus, que já vitimou quase 800 mil pessoas em todo planeta. “Os impactos econômicos desiguais da COVID-19 não são um fenômeno natural ou um acidente histórico. Eles poderiam ter sido abrandados e suas consequências arcadas em bases mais iguais”, diz o relatório.

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Latest News

‘O Diabo de Cada Dia’ – Drama que critica o fanatismo Religioso estreia na Netflix dividindo opiniões

O horror nosso de cada dia nos dai hoje Adaptar para as telas uma obra literária é uma tarefa dificílima....

‘A Ilha da Fantasia’: “Terrir” da Blumhouse estreia nos cinemas BRASILEIROS na próxima quinta, dia 24

Adiado por conta da pandemia de COVID-19, o “terrir” da Blumhouse ‘A Ilha da Fantasia‘ finalmente ganhou data de estreia no Brasil. O filme chega...

O FUTURO CHEGOU! Netflix poderá escolher o que é o melhor para você assistir

Uma das melhores coisas sobre a Netflix é a variedade de conteúdo disponível em seu catálogo, mas às vezes isso também é uma de...

Fracasso comercial de ‘Tenet’ força estúdios a adiarem seus filmes por tempo indeterminado

Orçado em US$ 200 milhões, o novo longa de ficção científica de Christopher Nolan, ‘Tenet’, foi projetado para arrecadar pelo menos US$ 800 milhões,...
- Advertisement -

More Articles Like This

- Advertisement -