Medidas para atenuar pobreza por covid-19 não bastam, afirma ONU

Must Read

Amante dos clássicos, Coudet busca acertar conta pendente no Gre-Nal

Eduardo Coudet, 46, nunca escondeu ser torcedor fanático do Rosario Central. Como jogador do clube, pelo qual conquistou a...

Felipe Neto e Jair Bolsonaro estão na lista de 100 mais influentes do mundo da revista Time

O influenciador digital Felipe Neto e o presidente Jair Bolsonaro foram os únicos brasileiros incluídos na lista de 100...

Vitória sofrida sobre o Barcelona de Guayaquil não esconde o fato de que há algo de muito errado no Flamengo

Na coluna PAPO TÁTICO, Luiz Ferreira analisa a atuação ruim dos comandados de Domènec Torrent É bem verdade que o...
 Denúncia foi feita por relator da ONU, Olivier de Schutter

Denúncia foi feita por relator da ONU, Olivier de Schutter Mohamed Messara / EFE-EPA – 6.11.2016

As más de 1.400 medidas de proteção social que governos do mundo todo adotaram para atenuar o aumento da pobreza durante a pandemia de covid-19 são insuficiente, denunciou nesta sexta-feira (11) o relator da ONU Olivier de Schutter, que classificou tais políticas como “cheias de buracos”.

“Geralmente, estas medidas são de curto prazo, o financiamento é insuficiente e muitas pessoas foram inevitavelmente esquecidas”, disse o relator sobre a pobreza extrema e direitos humanos ao divulgar uma análise sobre essas políticas estatais.

Os governos orçamentaram um total de cerca de US$ 589 bilhões para a proteção social na atual crise, representando cerca de 0,4% do produto interno bruto (PIB) mundial, mas o relatório prevê que estas iniciativas não impedirão o aumento da pobreza.

Esse aumento pode ser de até 176 milhões de pessoas, se considerados na faixa de pobreza aquelas que vivem com menos de US$ 3,2 (R$ 17) por dia.

Schutter também indicou que muitas comunidades carentes podem ser excluídas dos esquemas de proteção devido a detalhes, como o fato de muitos programas exigirem que os beneficiários se registrem através da internet, à qual muitas famílias não têm acesso.

Outros programas

Outros programas requerem “condições impossíveis” para pessoas em condições de trabalho precárias ou sem residência permanente, como muitos trabalhadores migrantes ou do setor informal (61% da mão de obra mundial), denunciou o relator belga.

“As piores consequências da crise sobre a pobreza ainda vão chegar”, previu o relator da ONU, que também lamentou que muitos dos programas de proteção social já estejam sendo gradualmente eliminados ou possam não ser renovados se a linha dos governos mudar em futuras eleições.

Às vésperas da Assembleia Geral das Nações Unidas, que reunirá vários líderes mundiais (desta vez virtualmente), o relator pediu para que sejam reforçados os planos de ajuda aos grupos mais vulneráveis, “guiados pelos princípios dos direitos humanos”.

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Latest News

Amante dos clássicos, Coudet busca acertar conta pendente no Gre-Nal

Eduardo Coudet, 46, nunca escondeu ser torcedor fanático do Rosario Central. Como jogador do clube, pelo qual conquistou a...

Felipe Neto e Jair Bolsonaro estão na lista de 100 mais influentes do mundo da revista Time

O influenciador digital Felipe Neto e o presidente Jair Bolsonaro foram os únicos brasileiros incluídos na lista de 100 pessoas mais influentes do mundo...

Vitória sofrida sobre o Barcelona de Guayaquil não esconde o fato de que há algo de muito errado no Flamengo

Na coluna PAPO TÁTICO, Luiz Ferreira analisa a atuação ruim dos comandados de Domènec Torrent É bem verdade que o resultado é importantíssimo por todo...

Copa do Brasil: veja os times classificados após os jogos desta terça (22)

  Dois jogos abriram a semana com os duelos de volta da quarta fase da Copa do Brasil nesta terça-feira (22) e foram definidos os...

Ex-Malhação Benjamin fala sobre transição sexual: ‘Eu era atriz de mim’

Bia Damini que fez parte do elenco de Malhação – Toda Forma de Amar até o início deste ano, interpretando a personagem Martinha, anunciou...
- Advertisement -

More Articles Like This

- Advertisement -