Empresa de mídia processa McDonald’s por discriminação

Must Read

Enem: candidatos são liberados com prova antes da hora e voltam à sala

Candidatos que faziam a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (28/11) passaram por situação...

Reino Unido convoca reunião urgente do G7 sobre ômicron

Na presidência rotativa do grupo, governo britânico anuncia encontro de emergência de ministros da Saúde para debater nova...

(Crédito: Bloomberg)

Por Jessica Wohl e Jeanine Poggi, do Adage

O McDonald’s está sendo processado pela empresa do magnata de mídia Byron Allen por discriminação racial. De acordo com o processo, Allen pede US$ 10 bilhões em indenização, alegando discriminação intencional contra sua empresa, a Entertainment Studios e o Weather Group, por meio de “um padrão de estereótipo racial e recusa de contrato”.

O processo de direitos civis foi aberto poucas horas depois de o McDonald’s anunciar que está tomando uma série de medidas para mais que dobrar seus investimentos em mídia e empresas de produção, que sejam de propriedade de negros, nos Estados Unidos. Outras marcas como General Motors, Verizon e GroupM também se comprometeram com a causa.

Allen alega que os afro-americanos representam 40% do público consumidor de fast food, com o McDonald’s ganhando bilhões de dólares com esse público todos os anos. “Mas de seu orçamento anual de publicidade para televisão de aproximadamente US $ 1,6 bilhão, o McDonald’s gasta menos de US $ 5 milhões por ano em mídia de propriedade de afro-americanos e se recusou a anunciar nas redes de Entertainment Studios ou no The Weather Channel desde que Allen adquiriu a rede em 2018 ”, declarou no processo.

Ainda de acordo com a ação judicial, o cerne da questão seria a “estrutura de publicidade em camadas que diferencia com base na raça”, aponta. Na prática, a maior parte da verba publicitária do McDonald’s vai para o “mercado geral”, enquanto a fatia “afro-americana” seria constituída por uma “verba muito menor, com preços menos favoráveis e outros termos”, relata o documento. Allen alega que trabalhando com uma agência separada – a Burrell Communications – para a camada afro-americana, o McDonald’s cria “faixas separadas e desiguais para que empresas de mídia de propriedade de negros obtenham receita de publicidade inferior”. O Entertainment Studios teria sido relegado ao nível afro-americano, embora opere redes de TV que têm apelo de mercado geral e não têm como alvo específico o público afro-americano, apenas por ser de propriedade de Allen, de acordo com o processo.

“Trata-se de inclusão econômica de empresas de propriedade de afro-americanos na economia dos Estados Unidos”, disse Byron Allen, fundador, presidente e CEO do Allen Media Group, em um comunicado. “O McDonald’s tira bilhões de consumidores afro-americanos e não dá quase nada em troca. O maior déficit comercial na América é o déficit comercial entre a América corporativa branca e a América negra, e o McDonald’s é culpado de perpetuar essa disparidade. A exclusão econômica deve parar imediatamente. ”, afirmou.

Junto a outros executivos de mídia negros, Allen tem levado em frente o movimento que convoca o mercado corporativo a investir pelo menos 2% de sua verba em mídias de propriedade afro-americana. No fim de março, o grupo publicou um anúncio no Detroit Free Press expondo a recusa da CEO da General Motors, Marry Barra, de se encontrar com os executivos para falar sobre sua alocação de investimentos em mídia.

*Tradução: Taís Farias

**Crédito da foto no topo: Reprodução

- Advertisement -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Advertisement -

Latest News

Enem: candidatos são liberados com prova antes da hora e voltam à sala

Candidatos que faziam a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo (28/11) passaram por situação...

Reino Unido convoca reunião urgente do G7 sobre ômicron

Na presidência rotativa do grupo, governo britânico anuncia encontro de emergência de ministros da Saúde para debater nova variante do coronavírus. OMS apela...

20 Islands And Carts From Amazon That’ll Upgrade Your Kitchen

There's no such thing as too much counter space.View Entire Post ›

Covid: Brasil chega ao 9º dia com média móvel de mortes abaixo de 250

O Brasil registrou, neste domingo (28/11), média móvel diária de 231 mortes por Covid-19, chegando ao 9º dia consecutivo com o indicador abaixo...
- Advertisement -

More Articles Like This

- Advertisement -